WhatsApp_logo.png
 

Biografias

Information Society

Paul Robb, James Cassidy e Kurt Harland se formaram na mesma escola secundária em Minneapolis (EUA), mas não se conheciam muito bem naquela época. Mas todos estávamos no mundo da música.


Paul estava trabalhando com sintetizadores desde os 16 anos, tocou saxofone na banda da escola e organizou diversas bandas de performance única para funções escolares.


James tocava banjo sozinho e baixo em grupos com amigos. Kurt toca piano desde os 6 anos, estava no coro da escola e cantava nos musicais que o departamento de teatro produzia.


Por volta de 1981, Paul decidiu formar uma banda usando nada além de sintetizadores.


Então Paul Robb chamou Kurt Harland e outros amigos para formarem o Information Society.
Paul tirou o nome "Information Society" do livro "Future Shock", de Alvin Toffler. O nome da banda também pode ser abreviado para "InSoc", que é uma referência a "IngSoc", do livro 1984 de George Orwell.

Em 82, lançaram o EP com cinco músicas e entre 83 e 84 lançaram o mini-LP Creatures of Influence que foram desastres totais.

Em 85 a música Running foi relançada na forma de compacto. Foi um estouro.
Eles excursionaram por vários estados americanos com a força de uma música.

Em 88, lançaram o disco Information Society que possuia a música Running. Os principais hits do disco foram: What's On Your Mind, Walking Away e Repetition. A Europa não ligava para eles.


Em 89, fazem shows pelo Brasil. Viram estrelas absolutas nas terras tupiniquins.

Em 90, lançam Hack. A 1ª música de trabalho foi Think e seu clip passava direto pela MTV. Depois vieram How Long, Come With Me e Slipping Away.


Em 91, tocam para mais de 190 mil pessoas no Rock in Rio II. Fizeram mais sucesso ainda. Com isso, Hack superou o disco anterior em ventagens. Já como mania nacional, os garotos ainda em 91, fizeram a maior turne internacional que já se viu no país, passando por 25 cidades.

Em 92, lançam Peace and Love, Inc. com um som mais adaptado ao que estava rolando na época. Só tocaram mesmo foi Peace and Love, Inc., Cry Baby e Going Going Gone, apesar do disco ter várias músicas boas como Where Would I Be Without IBM, To Be Free e Still Here. Apartir daí, começa as desavenças da banda.
Em 93, voltam ao Brasil para fazer seu suposto "último show". No fim, a banda se separa devido a conflitos diretos entre os integrantes.

Paul (ótimo produtor) segue sua vida produzindo novas bandas e fazendo projetos independentes.
James casou-se e pelo que sei, largou a música.
Kurt começa a criar músicas para video-game.

Em 94, Kurt compra o nome da banda.
Kurt ainda volta ao Brasil para fazer pequenos shows, sem quase divulgação.

Em 97, Kurt lança Dont Be Afraid, com som mais "dark industrial". CD duplo sendo o segundo um DATA CD, com várias informações, clip de "Peace and Love", samples e imagens.

No final de 99, saiu "Don't Be Afraid" aqui. Sendo só um cd (sem o DATA CD) e incluindo versões remix de Closing In, On the outside e Are 'Friends' Electric e ainda a música White Roses.
Por enquanto, Kurt continua trabalhando, fazendo músicas para video-game e quem sabe outros CDs. O Information Society não faz mais parte de seus objetivos futuros.

Aphaville

A história da banda tem início nos anos 70 na cidade de Enger, Alemanha, quando Bernhard Lloyd e Frank Mertens começaram a fazer música com sintetizadores. Fizeram várias músicas, muitas experimentações, mas ainda precisavam de um vocalista para formar uma banda. Na mesma época, em Mà¼nster, Marian Gold fazia parte de uma banda local, que parecia perfeita até ouvir o som da dupla de Enger. Mais que depressa, ele se ofereceu para assumir o posto de vocalista e assim surgiu o Alphaville, um grupo inspirado pelo Kraftwerk e pelo new romantic inglês.

Em janeiro de 1981 lançaram o single 'Big in Japan', que se tornou um dos maiores remixes da época e alcançou o topo das paradas de sucesso. No ano seguinte lançam outro hit 'Sounds like a Melody', também com um ritmo impecável, valendo ressaltar o destaque dado aos eletrônicos, e à  variação limite dos tons de voz.

Apesar do visual futurista e andrógino, é impossível desprezar o romantismo da interpretação, o apuro técnico e o capricho das letras. Mas o auge do sucesso da banda aconteceu mesmo em setembro, com o lançamento do terceiro single, 'Forever Young'. Eles conseguiram o que na época era bem raro: os três singles, simultaneamente, nos primeiros lugares das paradas da Billboard. Isto deu muita notoriedade à  banda, antes mesmo de lançarem um álbum. O auge do Alphaville foi em 1984.

'Forever Young' emplacou nos charts de toda a Europa e virou quase um hino na época. Então, em outubro, não havia mais como adiar o lançamento de um álbum, que saiu com título homônimo ao single aclamado e ganhou disco de platina. A primeira música é 'A Victory of Love', que apresenta um vocal suave e emocionante. Depois vem 'Big in Japan' em uma nova versão "” com uma introdução mais longa, e sem os solos de teclado da versão single "”, 'Sounds Like Melody' e a própria 'Forever Young'.

Incomodado com o sucesso exagerado do Alphaville, em dezembro, Frank Mertens abandona a banda e segue carreira com o grupo The Lonely Boys. Seu lugar foi ocupado pelo guitarrista e tecladista por Ricky Echolette, que conheceu Marian quando ainda era membro do grupo Chinchilla Green. Neste mesmo ano o Alphaville fez a trilha do filme Der Bulle und das Mà¤dchen (O Touro e a Mulher) e participou do projeto cultural Band fà¼r Afrika, um programa de apoio ao continente africano.

No ano seguinte, a banda saiu de cena e foi trabalhar em seu estúdio próprio, o Lunapark, em Berlim. Com este desaparecimento, a mà­dia especulou sobre uma possível divisão do Alphaville. Contudo, o sucesso só estava começando. Em dezembro de 1985 eles lançaram o single 'The Jet Set', com muitos recursos eletrônicos, introdução de sequencers e vocais bem ritmados.

Em abril de 1986 chegou ao mercado o single 'Dance With Me', que dá uma prévia do que será o sucesso do segundo álbum Afternoons in Utopia, lançado em junho, com produção de Peter Walsh (ou Scott Walker, do Simple Minds) e Steve Thompson, que mais tarde produziria o A-HA e já tinha trabalhado com David Bowie. O álbum tinha a faixa bônus "˜Universal Daddy"™.

Forever Young foi relançado em 1988 e, novamente, fez sucesso estrondoso nas paradas norte-americanas. Para aproveitar o bom momento comercial, eles lançaram a coletânea The Singles Collecttion, com os maiores sucessos da banda. O terceiro álbum, The Breathtaking Blue, saiu em 89 com produção de Klaus Schulze, fundador do Tangerine Dream. Totalmente diferente dos anteriores, o disco decepcionou muitos fãs, apesar dos recursos tecnológicos inovadores.

Em 1993, após 10 anos longe dos palcos, a banda se apresentou em Beirute. E, em novembro do ano seguinte, lançaram o álbum Prostitute, que exigiu um ano e meio de preparação e tem uma forte conotação polà­tica e de contestação social. A décima música, 'Ivory Tower', é um pout pourri de vários sucessos do grupo.

Em 1995, o Alphaville começa a escrever o álbum Salvation. E, apesar do grupo insistir em trabalhar em estúdio, o empresário os persuade a fazer um álbum ao vivo e outro de estúdio. Sendo assim, Marian dedica-se ao primeiro projeto e Bernhard e Ricky ao segundo. Começa a turnê europeia Peace on Earth. E, no início de 1996, Bernhard une-se a Marian na produção do ao vivo. No verão, o Alphaville tem mais uma baixa.

Ricky Echolette abandona o grupo e vai viver com a família no sul da França. Nesta mesma época começa a gravação de Salvation em Londres, sob coordenação de Andy Richards, e começa o trabalho para a gravação do álbum ao vivo e a divulgação do grupo na web.

a-ha

Pal Gamst Waaktaar e Magne Furuholmen são amigos desde a infância. Tocavam no Bridges antes de conhecer Morten Harket, que também tinha uma banda com seu irmão Hakkon. O encontro do trio aconteceu em 1982 e em pouco tempo surgia o A-HA, o primeiro grupo norueguês a obter sucesso internacional.

 

O grupo imigrou para Inglaterra e tocou em muitos clubes londrinos até conseguir um contrato com a WEA em 1983. Foi assinar e explodir. O hit 'Take on Me', lançado originalmente em 1984, chegou ao topo das paradas na Noruega, na Inglaterra e nos Estados Unidos, impulsionado pelo videoclipe de animação que remetia às histórias em quadrinhos e que rapidamente transformou o grupo na maior sensação do momento. O disco de estréia "Hunting High and Low" de 1985, atingiu os primeiros lugares em nove países.

 

"The Sun Always Shines On TV" produziu o mesmo efeito, as duas versões do single ocuparam ao mesmo tempo o primeiro e o segundo lugares na parada norueguesa, enquanto os hits anteriores continuavam na programação das rádios do mundo todo. Depois veio Scoundrel Days (1986), um álbum com letras mais maduras de Pal Waaktaar e com a substituição da bateria eletrônica pela tradicional. 'Cry Wolf', 'I've Been Losing You' e 'Swing of Things' foram as mais tocadas.

 

Em 1987, Pal e Mags co-escreveram junto ao compositor John Barry, o tema do filme 007 Marcado Para a Morte, com Timothy Dalton vivendo as aventuras do espião James Bond. A música "˜The Living Daylights"™ agradou mais que o filme e, no ano seguinte, a banda continuou nas paradas graças à  faixa-título "Stay on These Roads", uma balada açucarada que contradizia uma provocação de Waaktaar à  imprensa britânica, dizendo que o A-HA era mais rock'n'roll que o Def Leppard. O fato foi muito comentado, mas não significou boa propaganda para o grupo, que decidiu sair em turnê para manter a popularidade.

 

A turnê sul-americana de 1989 atraiu multidões de adolescentes e a passagem pelo Brasil resultou em dois álbuns exclusivos: On Tour in Brazil e Best in Brazil. No ano seguinte lançaram East of the Sun, West of the Moon, que trazia a regravação de 'Crying in the Rain', escrita por Carole King em 1962. A música tinha sido sucesso na versão Early Brothers, mas não emplacou o álbum do trio. Então eles voltaram ao Brasil, primeiro para participar do Rock in Rio II, depois para uma extensa turnê.

 

Após o lançamento de Memorial Beach em 1993, o grupo se desfez. Morten Harket lançou um disco solo que não fez sucesso, o tecladista Magne Furuholmen passou a dedicar-se à  pintura e, assim como seus dois parceiros, Pal também fracassou em outros projetos. Eles se reencontraram em 2000 para gravar o álbum Minor Earth Major Sky, que só atraiu a atenção dos fãs de carteirinha. Já o disco seguinte Lifelines, de 2002, vendeu bem na Europa e ainda rendeu uma turnê, que foi documentada no disco ao vivo How Can I Sleep With Your Voice in My Head, lançado em 2003.

 

Em 2004, a banda celebrou o seu vigésimo aniversário com o lançamento de uma nova coletânea de singles: The Singles: 1984-2004, trazendo a banda de volta ao Top 20 Britânico de álbuns, no qual conquistaram a 13ª colocação. Em 12 de setembro, o a-ha voltou ao Estados Unidos (no Irving Plaza, na cidade de Nova Iorque) para o primeiro concerto da banda em solo norte-americano desde 1986. Uma pequena improvisação de "Take on Me" ocorreu em 11 de setembro na Times Square. Em 27 de agosto de 2005 a banda fez uma apresentação para 120.000 pessoas em Frognerparken em Oslo, a maior já realizada na Noruega.

 

Em 4 de novembro de 2005, lançaram seu novo álbum de estúdio, Analogue. "Celice", o primeiro single, foi lançado em 4 de Outubro em todo o território europeu. Mais tarde no mesmo mês, seguiu-se uma turnê, com apresentação em Bruxelas, França, Alemanha e Inglaterra. Quando o primeiro lançamento da canção "Analogue" seguiu-se na Inglaterra, em Janeiro de 2006, dando ao A-ha o seu primeiro Top Ten Inglês desde 1988. 

No dia 8 de outubro de 2009, os integrantes dos a-ha anunciaram o fim definitivo da banda, no fim de 2010. Em nota oficial, alegaram a vontade de perseguir outros objetivos, como trabalhos humanitários, política, ou novos rumos no campo da música e das artes. Em março de 2010, o a-ha fez sua última turnê na América do Sul. A banda se apresentou em Buenos Aires, Santiago e mais sete cidades brasileiras. O show em Fortaleza, realizado em 20 de março de 2010, foi o último em solo brasileiro. Na ocasião, os integrantes da banda fizeram questão de agradecer ao público do Brasil. Grande parte dos shows tiveram todos os seus ingressos vendidos.

Pet Shop Boys

Pet Shop Boys é uma dupla de música pop britânica formada por Neil Francis Tennant e Christopher Sean Lowe no início dos anos 1980.

São, ao lado de outros grupos, responsáveis pela ascensão da música pop eletrônica entre meados das décadas de 80 e 90, sendo considerados, por grande parte da imprensa britânica especializada, a maior dupla de pop eletrônico devido às letras inteligentes e à ousadia de muitos de seus arranjos.

É a dupla de maior sucesso na história do Pop Inglês, com 36 músicas no top 20, 22 músicas no Top 10 e 10 álbuns top 10 na Inglaterra, atingindo vendas superiores a 100 milhões de discos no mundo inteiro. Em dezembro de 2006, o Pet Shop Boys foi indicado a 2 Grammy Awards por Best Dance Recording (I'm With Stupid) e Best Electronic/Dance Album (Fundamental - EMI).

Em Março de 2009 lançam seu mais novo álbum, chamado Yes, aclamado por público e crítica é considerado o sucessor de Very, álbum de 1993 e de maior sucesso da dupla até hoje. De Yes saíram os sucessos Love etc e Did you see me coming? (Ambas 1º lugar na billboard).

Seus maiores sucessos incluem as canções West End Girls, Domino Dancing, It's A Sin, Always On My Mind (versão original de Elvis Presley) e Go West (versão original do Village People).

Em setembro de 2012 os Pet Shop Boys vão lançar seu 11º álbum, chamado Elysium, gravado em Los Angeles. E tem como single a música Winner.

Em setembro de 2017, se apresentaram na primeira noite do Rock in Rio, logo após a cantora brasileira Ivete Sangalo ter aberto o evento com a participação especial da modelo brasileira Gisele Bundchen. A dupla fez um dos shows mais elogiados do festival, incluindo no repertório, desde novas músicas do último álbum "Super", como Burn e Inner Sanctum, até as clássicas Domino Dancing, West End Girls e It's a Sin. A dupla também ganhou as páginas do noticiário nacional e internacional por ter sido assaltada no calçadão de Copacabana, durante um simples passeio no dia seguinte, O fato foi minimizado por Neil Tennant, que ao lado do parceiro Chris Lowe, fez show também em Brasília, São Paulo e Curitiba, com a turnê Super.

 
Quem sou?
       Karina Ketty é o meu nome e provavelmente você já deve ter me ouvido no seu rádio. Atualmente, sou locutora da Rádio Blink 102 FM, já fui coordenadora artística da Rádio Hora 92 FM - a rádio da família.
      Sou formada em Gerenciamento em Marketing pela UNIDERP. Ao longo de 30 anos de rádio, já trabalhei em rádios como Transamérica Recife, Rádio Maranata Recife, Rádio Ativa 102 FM (atualmente Blink 102 FM), Rádio Mega 94 FM, Rádio Cidade 97, dentre outras.
       Sou cristã e frequento a Igreja Batista Janelas do Céu. Também sou Capelã Internacional certificada pela Jethro International Chaplain e também Capelã Escolar certificada pelo Seminário Batista Sul-matogrossense. Sou casada a quase 20 anos e tenho um lindo filho de 15 anos. Sou muito grata a Deus pela família que Ele me deu.

Vlog

Galeria

 
 

Transformação

Karina Ketty participando do quadro Transformação do Programa Lucas de Lima na TV, que vai ao ar todos os domingos das 08h às 09h

Participe da nossa enquete:
Em sua opinião, qual área Campo Grande necessita ser atendida com urgência?

DESENVOLVIDO E ADMINISTRADO POR

COPYRIGHT © 2020 KARINA KETTY.  Desenvolvido por Way Social Media.

  • Branco Facebook Ícone
  • Branca Ícone Instagram
  • Branco Twitter Ícone
  • Branca ícone do YouTube